quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Eternizado


Eternizado
Tânia Regina Cardoso


Em meus versos
confesso
meu universo
vivo
na poesia
a alegria
o amor
a dor.
Invade
a nostalgia
a saudade
uma noite
o toque
de sua mão
carinho
sedução
era inverno
e você
me aquecia
nessa noite
entre o mar
e a neblina
a face rubra
coração acelerado
um passeio
ao seu lado
eternizado.

SP 11/09/2007

Um comentário:

Sandra Freitas disse...

Tânia querida,
teu blog está tudo de bom!
Os poemas, nem se fala... Que dom sublime!!

Te amo amiga, apesar de seus sumiços... me perdoe tá? Essa pós graduação está acabando comigo...

beijos a vc e Tammy